A emergencia não é um prospeto futuro, mas um fato para a vida de inúmeras pessoas e comunidades a volta do mundo, e já é assim para eles a décadas.

Com as suas condições agora estáveis, comunidades da XR em Paris e em Londres se juntaram em uma onda de solidariedade pelos Defensores da Terra falecidos: aqueles que ao lutarem pelas suas vidas e pelo mundo natural encontraram a morte.

A idea desta onda de suporte veio da XR Argentina, mas já se espalhou por Dublin, Cape Town e Islamabad.

Empatia começa em casa - mas não acaba ai. Nos leva alem das fronteiras, alem das divisões e à uma compreensão maior da imensidão do problema que encaramos.

Devemos seguir em frente: é somente com uma consciência colectiva e global que vamos conseguir vencer esta crise.

Para se conectar com rebeldes na sua area local, entre em contato com o seu grupo XR mais proximo. Se não existir um grupo ativo perto de você, comece o seu próprio !

Se você quiser ver boletins de notícias anteriores , você pode encontra-los aqui.

Se você tiver perguntas ou questões, entre em contato em xr-newsletter@protonmail.com .

Ao entrarmos nesta faze crucial da historia humana, nossa Rebelião vai precisar de dinheiro para garantir que a nossa mensagem seja ouvida. Qualquer coisa que você possa dar será muito apreciada.

Manchetes de Ação

Dia dos Defensores

9 OCT | Buenos Aires, Santiago, Islamabad, Dublin, Cape Town, Londres

Ano passado, 164 ativistas foram mortos no Sul Global por tentarem defender suas terras contra extrativismo corporativo. Ontem, rebeldes a volta do mundo fizeram vigílias para honrar-los, se juntando em uma ação global de solidariedade.

Em Buenos Aires, um grupo grande de rebeldes andou até ao prédio das Nações Unidas, cada membro vestido de preto, segurando uma vela, e levando uma placa com o nome de um dos 164 ativistas assasinados. Leram declarações e se ajoelharam na calçada para escrever os nomes dos ativistas mortos em giz no chão.

Ações semelhantes foram feitas em Santiago, Islamabad, Dublin, Cape Town e Londres.

O numero de 164 mortes é só uma estimativa. O numero real é provável de ser muito mais alto. Em média, dois ativistas indígenas são mortos cada semana por defenderem as suas terras contra corporações extrativistas do oeste, e seus nomes são raramente conhecidos abertamente a volta do mundo.

Pelo menos hoje, os Defensores falecidos foram lembrados a volta do planeta que eles lutaram para salvar.

9 OCT | Berlim, Alemanha

No terceiro dia da Rebelião em Berlim, o bloqueio mais velho caiu, mas vários novos apareceram para tomar o seu lugar.

O bloqueio na rotunda Big Star, que era o bloqueio mas velho da XR Berlim foi finalmente liberado ontem. Rebeldes deixaram a area limpíssima, somente com o giz restante no chão, desafiando o transito de carros que retornou após de 58 horas de bloqueio.

Nas horas da matina, 300 rebeldes ja tinha bloqueado a ponte Marschallbrücke do lado do Reichstag.

9 OCT | Londres, Reino Unido

A policia continua prendendo rebeldes um de cada vez. Rebeldes de 92 anos de idades estão sendo removidos tanto quanto o Pink Octopi.

As autoridades agem de acordo com leis desenhadas para protejer o bem estar dos cidadãos, mas para suportar o poder dos politicos que protegem um status-quo insaciável de crescimento eterno.

Detenções neste rebelião (mais de 600 e subindo até agora) eram muito esperadas. O que mais nos chocou foi a tática de policia de confiscar forçosamente, abrigo, comida e agua, e qualquer coisa que possa ajudar pessoas desamparadas e incapazes de participar convenientemente.

PORQUE QUE CONFISCARAM UMA CADEIRA DE RODAS?!

Na sua ânsia para afogar a nossa mensagem, o governo parece contente de negar o seu dever de cuidar do povo, e ao fazer isto ameaçam o nosso direito primordial de protestar.

Bebes segurados pelas suas mães emocionadas em uma ação chamada Creche de Bloqueio em Londres.

9 OCT Roma, Italia

Um Manifestante de Fome é checado em Roma. 15 rebeldes estão sentados na frente do parlamento Italiano segurando placas mas os politicos estão os ignorando.


Obrigado por ler e por manter o fogo da rebelião queimando.